terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Algumas composições de Bezerra da Silva

Foi o Dr. Delegado Que Disse

Foi seu doutor delegado que disse
Ele disse assim, está piorando
Até filho de bacana, hoje em dia está roubando

E na semana passada quase perdi a patente
Só porque grampeei um rapaz boa pinta
Em Copacabana botando pra frente
Deu um flagrante perfeito mais o meu direito foi ao léu
O esperto além de ter a costa quente
Ainda era filho de um coronel

E o comissário do dia disse assim já é demais
Vou sair na capitura desse tal de satanás
O meu livro de ocorrência
A cada dia está aumentando
Eu também prendi um pastor com a Bíblia na mão
Em um supermercado roubando

Malandro É Malandro e Mané É Mané


E malandro é malandro e mané é mané
Podes crer que é

E malandro é malandro e mané é mané
Podes crer que é
Malandro é o cara que sabe das coisas
Malandro é aquele que sabe o que quer
Malandro é o cara que ta com dinheiro
E não se compara com um Zé Mané
Malandro de fato é um cara maneiro
E não se amarra em uma só mulher

Já o Mané ele tem sua meta
Não pode ver nada que ele cagueta
Mané é um homem que moral não tem
Vai pro samba paquera e não ganha ninguém
Está sempre dura é um cara azarado
E também puxa saco pra sobreviver
Mané é um homem desconsiderado
E da vida ele tem muito que aprender

Os Direitos do Otário

Aí forma de fazer lobisomem
Se liga no teu bolso malandro

E quem fala alto é malandro
Que conhece a barra pesada
Otário só tem dois direitos
Tomar tapa e não dizer nada

Aonde pintar um otário
Tem cagüetagem e malícia
Otário é a imagem do cão
E também cachorro de polícia
Todo otário cagueta
É verdade, não é esculacho
É que bolso de otário é nas costas
Virado de boca pra baixo

Quem fala alto é malandro
Que conhece a barra pesada
Otário só tem dois direitos
Tomar tapa e não dizer nada

Otário é um bicho safado
É mesmo uma praga ruim
Que nasce no mundo inteiro
E destrói tudo igual a cupim
Olha se eu fosse um cavalo
Não ia sujar o meu nome
Se otário fosse capim
Aí eu morria de fome

Quem fala alto é malandro
Que conhece a barra pesada
Otário só tem dois direitos
Tomar tapa e não dizer nada

Quem fala alto é malandro
Que conhece a barra pesada
Otário só tem dois direitos
Tomar tapa e não dizer nada

Aonde pintar um otário
Tem cagüetagem e malícia
Otário é a imagem do cão
E também cachorro de polícia
Todo otário cagueta
É verdade, não é esculacho
É que bolso de otário é nas costas
Virado de boca pra baixo

Quem fala alto é malandro
Que conhece a barra pesada
Otário só tem dois direitos
Tomar tapa e não dizer nada

Overdose de Cocada


É cocada boa, ou não é
É cocada boa
É cocada boa, ou não é
É cocada boa

Já armei meu tabuleiro
Vendo pra qualquer pessoa
Tem da preta e tem da branca
E quem prova não enjoa porque

É cocada boa, ou não é
É cocada boa
É cocada boa, ou não é
É cocada boa

Tem preto que come da branca
Tem branco que come da preta
Tem gosto pra todo freguês
Só não vale misturar
Vai numa de cada vez, não misture o paladar
Que overdose de cocada, até pode te matar

É cocada boa, ou não é
É cocada boa
É cocada boa, ou não é
É cocada boa

O delegado da área, já mandou averiguar
O que é que tem nessa cocada
Que tá todo mundo querendo provar
Mandou uma diligência só para experimentar
Eles provaram da cocada e disseram doutor deixa isso pra lá

Pagode na Casa do Gago


Fui num pagode na casa do gago
E o rango demorou a sair
Acenava pra ele e ele mais qui qui qui
Qui qui qui qui qui qui guenta aí

O pagode foi crescendo
Sob a luz do lampião
Com cuíca e pandeiro
A moçada batia na mão
A atração da brincadeira
Era a nega do gago sambando
Mas a fome também era negra
Ninguém mais tava aguentando
E o cara da viola
Deu bobeira e caiu pelo chão
O gago pulava sorria e gritava
Qui qui qui qui qui toma mais um limão

Toma mais um limão qui qui qui qui qui qui você fica bão
Toma mais um limão qui qui qui qui qui qui você fica bão

Se Gritar Pega Ladrão


Se gritar pega ladrão, não fica um meu irmão
Se gritar pega ladrão, não fica um
Se gritar pega ladrão, não fica um meu irmão
Se gritar pega ladrão, não fica um

Você me chamou para esse pagode,
e me avisou: “Aqui não tem pobre!”
Até me pediu pra pisar de mansinho, porque sou da cor, eu sou
escurinho...
Aqui realmente está toda a nata: doutores, senhores, até magnata
Com a bebedeira e a discussão, tirei a minha conclusão:

Se gritar pega ladrão, não fica um meu irmão
Se gritar pega ladrão, não fica um
Se gritar pega ladrão, não fica um meu irmão
Se gritar pega ladrão, não fica um

Lugar meu amigo é a minha Baixada,
que ando tranqüilo e ninguém me diz nada
E lá camburão não vai com a justiça, pois não há ladrão e é boa a
polícia
Lá até parece a Suécia, bacana, se leva o bagulho e se deixa a grana,
Não é como esse ambiente pesado, que você me trouxe para ser
roubado....

Se gritar pega ladrão, não fica um meu irmão
Se gritar pega ladrão, não fica um
Se gritar pega ladrão, não fica um meu irmão
Se gritar pega ladrão, não fica um

Sequestraram Minha Sogra


Sequestraram minha sogra, bem feito pro sequestrador
Ao invés de pagar o resgate, foi ele quem me pagou

Ele pagou o preço da mala que ele que ele carregou
Ele pagou a paga da praga que ele sequestrou
Ele pagou a mala sem alça que ele levou
Ele pagou a paga da praga que ele levou (2X)

O telefone tocou uma voz cavernosa pedindo um milhão
Pra libertar minha sogra que não vale nenhum tostão
Ela zuou no cativeiro, mordeu a mordaça e a algema quebrou
E até a bala do meu revólver a capeta da sua sogra chupou

Ele pagou o preço da mala que ele que ele carregou
Ele pagou a paga da praga que ele sequestrou
Ele pagou a mala sem alça que ele levou
Ele pagou a paga da praga que ele levou (2X)

Novamente toca o telefone invertendo a situação
Se eu recebesse a mejera de volta ele me dava o dobro da
Grana na mão
Já paguei por todos meus pecados me disse chorando o sequestrador
Vou me entregar a polícia e quando sair serei mais um pastor

Ele pagou o preço da mala que ele que ele carregou
Ele pagou a paga da praga que ele sequestrou
Ele pagou a mala sem alça que ele levou
Ele pagou a paga da praga que ele levou (2X)

Nenhum comentário: